Governo envia à Alepe projeto de lei para pagar metade do salário de novos contratados pelo setor privado no estado, por seis meses

Governo envia à Alepe projeto de lei para pagar metade do salário de novos contratados pelo setor privado no estado, por seis meses

O governo de Pernambuco anunciou o pagamento, durante seis meses, da metade do salário de novos trabalhadores contratados pelo setor privado no estado (veja vídeo acima).

A medida integra o Plano Retomada, pacote de incentivos apresentado nesta terça-feira (3) e que depende da aprovação do projeto de lei pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) para começar a valer.

De acordo com o Poder Executivo, o projeto de lei foi encaminhado para a Alepe nesta terça-feira (3). A proposta chegou à Assembleia no início da tarde.

A previsão do governo estadual é que essa iniciativa resulte na criação de 133 mil novos postos de trabalho em Pernambuco. Ainda segundo a gestão, serão aplicados R$ 5 bilhões na iniciativa, até o final de 2022.

Com o objetivo de estimular a geração de empregos e investir em projetos estruturadores em meio à pandemia da Covid-19, o Plano Retomada é composto de quatro eixos: Investimento Público, Investimento Privado, Ambiente de Negócio e Pessoas e Crédito.

Entre as ações previstas nesse pacote de incentivos, estão a facilitação e a ampliação do acesso ao crédito através de duas modalidades oferecidas pela Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE):

O lançamento do Plano Retomada contou com a presença do governador Paulo Câmara (PSB) e de secretários estaduais, além do presidente da Alepe, o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP).

O secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco, Alberes Lopes, afirmou que as vagas precisam ser anunciadas nas Agências do Trabalho do estado. Além disso, um aplicativo deve ser lançado para que as empresas se cadastrem.

O estado deve pagar até R$ 550 do salário de cada emprego gerado pelas empresas. Isso é metade do salário mínimo. Cada empresa pode gerar até 50 vagas.

Com informações do G1 PE