TSE: auditorias externas mostram que não houve irregularidade na votação eletrônica em 2020

TSE: auditorias externas mostram que não houve irregularidade na votação eletrônica em 2020

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou nesta segunda-feira (11) que auditorias externas nas eleições municipais de 2020 mostram que não foram identificadas quaisquer situações que comprometessem “a transparência e a confiabilidade” da votação eletrônica.

Em nota, o TSE acrescentou que as auditorias externas ocorreram nos tribunais regionais eleitorais (TSE) e foram feitas por uma empresa especializada, contratada por meio de licitação.

O tribunal tem ressaltado que não há qualquer evidência ou indício de fraude no processo eletrônico de votação.

O tribunal também destacado que as urnas eletrônicas brasileiras são passíveis de auditoria e fiscalização por partidos políticos, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil e outras instituições antes, durante e após o processo eleitoral.

Presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso também tem reafirmado que as urnas são imunes a ataques cibernéticos.

Com informações do G1

Compartilhar

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Skip to content