‘Robô’ reforça investigação de crimes sexuais e contra a vida ampliando análises de amostras de DNA

‘Robô’ reforça investigação de crimes sexuais e contra a vida ampliando análises de amostras de DNA

Um novo equipamento está reforçando as investigações de crimes sexuais e contra a vida, com o aumento da capacidade e da agilidade de realização de exames de DNA. O manipulador de líquidos automatizado, um “robô” que entrou em em operação no Recife, trabalha com 84 amostras genéticas, ao mesmo tempo.

O novo equipamento foi doado pelo Ministério da Justiça ao governo de Pernambuco. Ele já está em fase de testes e, na terça-feira (15), começa a analisar casos reais, segundo a chefia da Polícia Científica do estado.

De acordo com o Ministério da Justiça, o novo equipamento, instalado no Instituto de Genética Forense Eduardo Campos (IGFEC), ampliará a capacidade do laboratório para a realização de exames periciais com DNA. Além disso, vai agilizar a análise das amostras biológicas de condenados e a inserção dos dados na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos, do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Segundo a chefe de Polícia Científica de Pernambuco, Sandra Santos, o manipulador de líquidos vai “abrir uma nova frente investigativa de solução dos casos no estado”.

Ela classifica o equipamento como “uma verdadeira revolução”, que muda a lógica da investigação. Com esse novo equipamento, disse a perita, será possível apontar, com as perícias de DNA e o banco de dados, até mesmo aqueles crimes que não têm suspeito, de forma muito mais rápida e efetiva.

Com informações do G1 PE

Compartilhar

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Skip to content